fbpx

Conheça a produção com crescimento exponencial.

O Brasil é um dos principais produtores de alimentos orgânicos de origem animal. Segundo levantamento da Embrapa, para sistemas orgânicos de produção animal, anualmente são produzidos cerca de 550 mil cabeças de frango, 720 mil dúzias de ovos e 13,8 mil cabeças abatidas/ano de carne bovina. Os números ainda são baixos quando comparados com as produções convencionais. Mas, a movimentação do mercado indica um rápido crescimento do setor que é pressionado pelo mercado consumidor e pelos pecuaristas que buscam produzir uma proteína de maior qualidade.

Você sabe como a proteína orgânica é produzida? Quais suas vantagens e tendências de mercado? Neste artigo vamos desmistificar a produção e apresentar este setor que cresce seguindo preceitos da sustentabilidade e segurança alimentar.

O que é proteína orgânica? 

A proteína orgânica animal é produzida em modelos de produção sustentáveis que preconizam práticas de manejo em preferência ao uso de insumos externos à propriedade, ajuste às condições regionais de produção e utilização de raças e cruzamentos adaptados. Faz uso de práticas zootécnicas e agronômicas, além de métodos mecânicos e biológicos para controle de pragas, doenças e ganhos de produtividade. Um ponto fundamental do manejo é primar pela saúde animal. Por isso, no sistema de produção de proteína orgânica o bem estar animal e boas condições de trabalho são pontos chave.

Como é produzida?

Na produção de proteína orgânica é recomendado que a nutrição animal seja equilibrada e supra todas as exigências dos animais. Os insumos devem ser isentos de antibióticos, hormônios e vermífugos, sendo proibidos aditivos promotores de crescimento, estimulante de apetite e uréia. Não podem ser utilizados suplementos ou alimentos geneticamente modificados ou mesmo vacinas fabricadas com tecnologia de transgenia. A produção de forragem deve ser realizada por meio da formação e manejo das pastagens, capineiras, silagem e feno. Neste aspecto, é importante que a maior parte da alimentação seja proveniente da própria propriedade.

É importante diferenciar a produção de proteína orgânica, com o sistema de produção conhecido como verde, ou boi verde. Na produção verde, é permitido o uso de queimadas para manejo de pastagens, prática proibida na pecuária orgânica. A adubação das pastagens no sistema verde pode ser realizada através de fertilizantes sintéticos, já na produção orgânica só é permitido adubação verde. No sistema verde, a suplementação animal pode ser proveniente de culturas convencionais, no sistema orgânico só pode ser realizada através de produtos de origem vegetal, com no mínimo 85% de origem orgânica. É importante que tanto o pecuarista quanto o consumidor entendem essas diferenças, para que a proteína orgânica seja valorizada no mercado levando em consideração suas origens de produção. 

As maiores limitações da produção de proteína orgânica animal ainda se refere à produção de forragem e grãos para alimentação e a sanidade animal. Na alimentação, a limitação ocorre devido à escassez de rações orgânicas para suplementação, baixa fertilidade do solo nas áreas de pastagens, baixa adoção da prática da adubação verde e o clima desfavorável em muitas épocas do ano. 

O que pensam os consumidores?

A produção orgânica é uma demanda atual da sociedade. Cada vez mais os consumidores buscam produtos pela sua qualidade, nutrição, preço justo, com segurança alimentar, livre de patógenos (cisticercose, brucelose, tuberculose etc.), de produtos químicos (carrapaticidas, antibióticos, vermífugos, etc.) e produzidos de forma mais natural possível. Também existe a preocupação com a origem dos alimentos, quem produziu, a qualidade de vida do pecuarista e seus colaboradores e o bem estar animal. A preocupação com o meio ambiente e o papel social da agropecuária também levam os consumidores escolherem a proteína orgânica na sua alimentação. O mercado consumidor está mudando, e cada vez mais a população está se conscientizando de como a forma que seu alimento é produzido impacta a sustentabilidade dos sistemas.
Com a crescente preocupação do consumidor em relação à saúde alimentar, os alimentos orgânicos apresentam um aumento contínuo em sua demanda. E para auxiliar o produtor a Decoy oferece soluções biológicas para controle de pragas na pecuária visando uma pecuária mais sustentável. Conheça nossos produtos e como podemos te ajudar!